A GM está dando passos largos e acelerados para compensar o atraso tecnologico de parte de seu protófilo. No brasil, a renovação da linha que teve início no ano passado e deve levar mais 2 anos para ser concluída. O lançamento da vez é o Onix, que aposenta o Corsa e vai acelerar a entrada do Agile para a história.


Durante a apresentação da novidade, os executivos da Chevrolet insistiram que os dois conviverão por muito tempo. Talvez nem tanto. O atual Agile é feito sobre a base do antigo Corsa , que hoje também vive na pele do Classic, projetado que já tem substituto na nova plataforma GSV.


Mesmo defasado, custa caro. Parte de R$39.690,00 na versão LT 1.4 Econo.Flex. O hatch recém-chegado começa em R$29.990,00 e vai a R$41.990,00, sem contar o LTZ 1.4 AT. Por isso sobrepõe-se ate ao Agile LTZ 1.4, com preço sugerido de R$41.590,00.


A GM não escondeu que a Spin, Meriva e Zzafira, mas desconversa quando o assunto é a aposentadoria do Agile. Uma das explicações é que apenas o Corsa deixou de ser produzido.


O Onix, sem acento, é fruto da arquitetura GSV,uma plataforma mundial para carros pequeos capaz de servir de base para veículos de aplicações distintas. Sobre ela já são montados Cobalt, Sonic e Spin.


Concebida para reduzir custos, a GSV terá vida longa, com utras novidades. No começo do ano chega o Onix sedã e, na sequência uma picape que tomará o lugar da atual Montana.


Em comparação com o Corsa, os avanços tecnológicos e mecânicos são evidentes. O novato tem suspensão bem ajustada, direção obediente, câmbio macio e nível de conforto até então encontrado em categorias superiores.


São sinais de novos tempos, em que uma nova geração de produtos se faz necessária para atender um cliente que não se contenta com pouco. Aliás, apesar de os números de vendass criarem um contraste com os fatos, Gol e Palio nào são mais os principais rivasi a serm batidos.


O segmento mais importante de mercado brasileiro tem nova referência, como o HB20 da Hyundai e o Etios da Toyota. mesmo sem um estilo arrebatador, o Onix supera o Japônes em design e em esmero no interior. Enquanto a Toyota abusa da modéstia , a GM percebeu que os compradores de carros mais simples não querem mais se abster das vaidades.


A gama é composta de três versões, LS, LT, LTZ, nassa ordem, com motores 1.0 e 1.4, além da opção de transmissão manual e automática. A caixa de seis marchas que equipa o Cruze, Cobalt e Spin começará a ser oferecida no ano que vem (2013), mas é outro sinal de que o cliente mudou.


Não por menos, é fácil identificar componentes utilizados em Cobalt, Sonic, Spin e até mesmo Cruze. O compartilhamento de peças com veículos mais caros beneficia justamente que tem o dinheiro contado. No caso do Onix, o nivelamento foi feito por cima.


Ele vem de série cm direção hidráulica ajustável, banco do motorista com regulagem de altura e painel digital em todas as versões. Airbags e freios ABS também serão oferecidos desde a versão básica, mas trata-se de um benefício obtido por força de lei.


A partir dede 2014, todos os carros deverão ser vendidos com esse equipamentos. Para a LS 1.0, o ar-condicionado é um dos poucos opcionais. É seguido pela LT, que pode receber as duas opções de motor, mas apenas o câmbio manual.


Já a LTZ, top de linha , só vem com o motor 1.4 e seu diferencial será, nos próximos meses, a possibilidade do câmbio automático. O preço estimado dessa configuração é de R$46.000,00.






















Ficha técnica - Chevrolet Onix

Motor:

Flex, dianteiro, transversal, 999 cm³, quatro cilindros em linha, duas válvulas por cilindro e comando simples no cabeçote. Injeção multiponto sequencial e acelerador eletrônico.

Potência máxima: 80 e 78 cv a 6.400 rpm com etanol e gasolina.

Torque máximo: 9,8 e 9,5 kgfm a 5.200 rpm com etanol e gasolina.

Aceleração de 0 a 100 km/h: 13,3 e 13,7 segundos com etanol e gasolina.

Velocidade máxima: 167 e 162 km/h com etanol e gasolina.

Diâmetro e curso: 71,1 mm X 62,9 mm. Taxa de compressão: 12,6:1.

Pneus: 175/70 R14 (LS) e 185/70 R14 (LT).

Peso: 1.012 kg.

Motor 1.4:

Motor 1.4: Flex, dianteiro, transversal, 1.389 cm³, quatro cilindros em linha, duas válvulas por cilindro e comando simples no cabeçote. Injeção multiponto sequencial e acelerador eletrônico.

Potência máxima: 106 e 98 cv a 6 mil rpm com etanol e gasolina.

Torque máximo: 13,9 e 12,9 kgfm a 4.800 rpm com etanol e gasolina.

Aceleração de 0 a 100 km/h: 10,0 e 10,6 segundos com etanol e gasolina.

Velocidade máxima: 180 km/h com etanol e gasolina.

Diâmetro e curso: 77,6 mm X 73,4 mm. Taxa de compressão: 12,4:1.

Pneus: 185/65 R15 (LT e LTZ).

Peso: 1.018 kg.

Transmissão: Câmbio manual com cinco marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira.

Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com molas helicoidais com carga lateral, amortecedores telescópicos e barra estabilizadora. Traseira semi-independente com eixo de torção, molas helicoidais e amortecedores telescópicos hidráulicos.

Freios: Discos na frente e tambor atrás. ABS de série.

carroceria: Hatch em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 3,93 metros de comprimento, 1,70 m de largura, 1,48 m de altura e 2,52 m de distância entre-eixos. Oferece airbag duplo de série.

Capacidade do porta-malas: 280 litros.

Tanque de combustível: 54 litros.

Produção: Gravataí, Rio Grande do Sul.

Itens de série:

Versão LS 1.0: Airbags frontais, freios ABS, ar quente, banco do motorista com ajuste de altura, direção hidráulica.

Preço: R$ 29.990.

Versão LT 1.0 adiciona: Maçanetas externas e capas dos retrovisores na cor do carro, chave canivete, direção com ajuste de altura, travas e vidros elétricos, alarme e protetor de cárter.

LT 1.4 adiciona: Faróis com máscara negra, lanternas escurecidas e adesivos pretos na coluna central.

Opcionais: Ar-condicionado e MyLink.

Preço 1.0: R$ 31.690 e 1.4: R$ 35.290.

Versão LTZ 1.4 adiciona: Rodas de liga leve em 15 polegadas, ar-condicionado, faróis de neblina, MyLink, vidros traseiros e espelhos elétricos e computador de bordo.

Preço: R$ 41.990.
                                                                             

4 Comentários

  1. O Onix vai bombar nas concessionárias. Esse carro ficou show!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. O carro é lindo mesmo, e surpreende no espaço interno. Mas está com 2 mil de ágio em todas as concessionárias de Recife para o Onix LTZ 1.4 com pintura sólida. Pedragon, Caxangá Veículos, Autonunes e Tambaí não competem, vendendo pelo mesmo preço de R$ 43.990,00. Sinceramente, vou esperar.

    ResponderExcluir
  3. O onix vem automatico?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, vem, ano que vem, com cambio de seis marchas.

      Excluir

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem