Motor Vício

Renault Clio 2013 - preços, fotos e especificações

13/11/2012 Categorias: , 5 Comentários

A bem-sucedida história do Clio no Brasil está ganhando mais um importante capítulo. O hatch compacto, sucesso comercial em dezenas de países do mundo, começa a ser comercializado no mercado brasileiro com corpo e alma renovados. A partir de agora, o Novo Clio alia sua consagrada robustez mecânica e o baixo custo de manutenção a um design totalmente atualizado e ao novo motor 1.0 16V Hi-Power, mais moderno, potente e econômico.

Renault Clio 2013

O Novo Clio chega ao mercado como o modelo com o melhor nível de consumo de combustível da sua categoria, já que ele obteve a nota “A” na categoria “Subcompacto” do “Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular”, tanto na versão de entrada como na equipada com ar-condicionado e direção hidráulica.

Renault Clio 2013

O trabalho desenvolvido pelas equipes do Renault Tecnologia Américas (RTA) e do Renault Design América Latina (RDAL) para a concepção do Novo Clio resultou em, aproximadamente, 180 peças novas ou evoluídas na parte de carroceria e de acabamento quando comparado com o seu antecessor, além de 71 componentes modificados no novo propulsor 1.0 16V Hi-Power versus o antigo 1.0 16V Hi-Flex,

Renault Clio 2013

Mais desempenho e mais economia que o antigo Hi-Flex 1.0 16V, o novo propulsor foi desenvolvido pela equipe de engenharia do Renault Tecnologia Américas, instalado no Brasil, para satisfazer o gosto dos motoristas brasileiros, que buscam um veículo econômico, sem que isso represente abrir mão de robustez, baixo custo de manutenção e desempenho, principalmente no dia a dia dos grandes centros urbanos.

Renault Clio 2013

O resultado desse trabalho dos profissionais do RTA garantiu ao Novo Clio a nota “A” no “Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular”, elaborado pelo Inmetro, com a parceria do Conpet. Essa classificação o posiciona como o modelo com o melhor consumo de combustível da categoria “Subcompacto”.

Renault Clio 2013

O Novo Clio foi beneficiado pela expertise adquirida pela Renault na Fórmula 1, categoria da qual participam quatro equipes com motores da marca. São três décadas de atuação e 10 títulos na modalidade máxima do automobilismo mundial.

Renault Clio 2013

O Clio foi o primeiro modelo da categoria compacto a oferecer três anos de garantia de fábrica (ou 100.000 km o que ocorrer primeiro). Esse importante diferencial também está disponível no Novo Clio, graças à robustez e à confiabilidade mecânica desse lançamento.

Renault Clio 2013

No quesito design, o Novo Clio passa a apresentar a mesma identidade de estilo usada pela Renault em outros mercados do mundo e ainda acena com um importante diferencial: por meio de kits de personalização, os consumidores poderão dar um toque pessoal e de exclusividade ao modelo, tanto externa quanto internamente.

Renault Clio 2013

São quatro kits de personalização disponíveis, sendo três para o exterior: Sport, Look e Adesivos; e uma para o interior: Kit Estilo. A instalação do Kit Sport, por exemplo, resulta num considerável impacto visual e faz o hatch ficar com aparência de que está “grudado” ao chão, como convém a um esportivo.

Renault Clio 2013

Já o kit Look, contribui para agregar ainda mais requinte e modernidade ao design do Novo Clio, por conta do friso lateral das portas com filete personalizável e dos retrovisores externos pintados na cor da carroceria, combinando assim, com os frisos laterais.

Renault Clio 2013

Disponível nas versões Authentique (2 ou 4 portas) e Expression (4 portas), o Novo Clio prova que qualidade não é exclusividade dos automóveis mais caros. O modelo - que chega num momento em que a Renault passa por notável crescimento comercial, quebrando sucessivos recordes de produção e venda - vai disputar um dos mais concorridos segmentos do mercado nacional: o de hatchs de entrada, responsável por cerca de 20% do volume total de automóveis de passeio comercializados no país.
“Um dos maiores sucessos de vendas da Renault em todo o mundo, o Clio está presente no mercado brasileiro com uma história marcada pela inovação: foi o primeiro a contar com motor 1.0 16V com a tecnologia bicombustível e também o primeiro do segmento a oferecer três anos de garantia total de fábrica, benefício que se repete nesta linha 2013”, explica Olivier Murguet, Presidente da Renault do Brasil.

Renault Clio 2013

Mercado em expansão

Nos últimos anos, a Renault vem registrando consecutivos recordes de produção e vendas, além de uma grande expansão da sua rede de concessionárias. E é, justamente nesse cenário positivo da marca no País e de seu notável crescimento no mercado brasileiro, que o Renault Novo Clio começa a ser comercializado.

Renault Clio 2013

Atualmente, a Renault do Brasil conta com 212 pontos de vendas, que abrangem 82% do território nacional. Além disso, o crescente investimento na ampliação da capacidade produtiva permitirá à empresa continuar diversificando ainda mais sua gama de produtos nos próximos anos.

Renault Clio 2013

“O Novo Clio será o representante da Renault no segmento com maior volume de vendas do mercado nacional e também com grande número de concorrentes. Em 2011, mais de 513 mil unidades dos 2,9 milhões veículos de passeios vendidos no País, são de modelos do segmento B Hatch de Entrada. No acumulado de vendas deste ano, até o mês de outubro, este segmento já conta com aproximadamente 460 mil unidades vendidas, em um universo de 2,56 milhões”, explica Gustavo Schmidt, Vice-Presidente Comercial da Renault do Brasil.

Renault Clio 2013

Em termos percentuais, cerca de 20% do volume total do mercado brasileiro de veículos de passeio ficam com o segmento B Hatch de Entrada. “A chegada do Novo Clio contribuirá para a estratégia de crescimento de vendas e participação da Renault no País, já que, com esse lançamento, a médio prazo, esperamos ampliar a nossa participação nesse segmento”, afirma Schmidt.

Renault Clio 2013

Design marcante e em linha com a nova identidade mundial da marca

O Novo Clio chega ao mercado brasileiro seguindo a recente identidade visual adotada pela Renault na Europa e em outros países do mundo. A tarefa de atualização estética do modelo ficou a cargo da equipe do Renault Design América Latina (RDAL) - primeiro estúdio de estilo da marca no continente americano, situado na cidade de São Paulo.

Renault Clio 2013

A frente do carro, por exemplo, foi totalmente modificada, com adoção de novos faróis, para-choques, capô e entradas de ar. Uma grade estreita liga um farol a outro e converge para o centro, onde está a logomarca da Renault. Abaixo, uma grande tomada de ar em formato trapezoidal dá um toque de agressividade ao modelo.

Renault Clio 2013

Na traseira, foi incorporado um aerofólio com brake-light. As lanternas, no formato ligeiramente triangular têm as luzes com nova disposição. A tampa do porta-malas ganhou dois vincos horizontais, que partem das lanternas em direção ao centro, onde está o logo da Renault, com a inscrição “Clio” em letras estilizadas logo abaixo, posicionamento que também segue o padrão dos demais modelos da marca.

Renault Clio 2013

No interior, o quadro de instrumentos é novo, com marcadores de nível de combustível e temperatura do líquido de arrefecimento digitais, além do computador de bordo. O conta-giros tem grafismo moderno e com Eco-monitor (zona demarcada para indicar as zonas de rotação do motor de acordo com o nível de economia de combustível que ela proporciona). O conjunto tem iluminação na cor âmbar, e o volante, de três raios, possui a logomarca cromada da Renault ao centro (versão Expression).

Renault Clio 2013

Comandos do ar-condicionado e controles de ventilação têm novos botões, de formato mais anatômico e com acabamento cromado. Os bancos tiveram a textura do tecido modificada e estão com padronagem visual diferenciada. Como em outros modelos da Renault, eles são projetados com sistema antisubmarining (antimergulho).

Renault Clio 2013

O Novo Clio está disponível em oito opções de cor: Bege Poivre, Cinza Quartz, Prata Etoile, Vermelho Fogo (metálicas), além de Branco Glacier, Preto Opaco e Vermelho Vivo (sólidas). A linha 2013 oferecerá ainda uma nova tonalidade a mais: Branco Creme.

Renault Clio 2013

“Como se trata de um modelo de segmento de entrada, achamos importante oferecer mais uma alternativa de cor sólida para os consumidores”, justifica André Bassetto, gerente de Marketing Produto da Renault do Brasil.

Renault Clio 2013

Novo Clio com a “cara” do dono

Um dos diferenciais da linha 2013 do Novo Clio é que o veículo pode ser personalizado interna e externamente para ficar ao estilo do proprietário. A versatilidade dos kits de personalização confere charme ao modelo e dá um quê de exclusividade ao hatch compacto.

Renault Clio 2013

“Consumidores que adquirem carros de segmento de entrada também gostam de um design diferenciado, daí a proposta de oferecer os kits. Os equipamentos serão bastante acessíveis e realçarão o visual do veículo e permitirão ao proprietário ter um automóvel com aparência personalizada a um custo acessível. São itens que agregam valor ao modelo”, atesta André Bassetto, gerente de Marketing Produto da Renault do Brasil.

Renault Clio 2013

São quatro kits de personalização disponíveis: Sport, Look, Estilo e Adesivos. O Kit Sport inclui saias laterais, spoiler na traseira e spoiler no para-choque dianteiro, com máscara do farol de neblina integrada. O conjunto resulta num considerável impacto visual e faz o hatch ficar com aparência de que está “grudado” ao chão, como convém a um esportivo.

Renault Clio 2013

Com o Kit Look, é possível personalizar o visual exterior do veículo, acrescentando cores aos frisos laterais das portas e também nas capas para os retrovisores externos. Esse item de personalização está disponível nas cores da carroceria.

Renault Clio 2013

O cliente pode optar pelo Kit Adesivos, que estão disponíveis em duas opções: Faixas Esportivas ou Desenho Geométrico. Esses adesivos são instalados no capô e no teto do veículo, de acordo com o modelo escolhido, o que confere ainda mais charme e personalidade ao Novo Clio.

Renault Clio 2013

O adesivo “Faixas Esportivas” ressalta o traços de esportividade presente no design do modelo. São duas faixas longitudinais - nas tonalidades cinza, vermelho ou branco -, que percorrem todo o veículo (capô, teto e tampa do porta-malas), semelhantes às utilizadas nos carros de competição, como, por exemplo, nos modelos Interlagos que integraram a consagrada equipe Willys de competição, na década de 60, guiados por ícones do automobilismo verde-amarelo, como Bird Clemente. Os modelos “Willys Interlagos” da equipe Willys – versão brasileira do “Renault Alpine” -, pintados na cor amarela com uma faixa dupla longitudinal, passando sobre o teto e o capô, eram sinônimos de bandeira quadriculada.

Renault Clio 2013

Já o adesivo “Desenho Geométrico” é aplicado sobre o teto e apresenta um harmonioso conjunto de hexágonos, que lembram uma tatuagem e causam um agradável efeito visual. As imagens estilizadas foram concebidas no Renault Design América Latina (RDAL), e aprovadas ao longo do desenvolvimento do produto nas clínicas com potenciais clientes.

Renault Clio 2013

A possibilidade de dar um toque pessoal ao Novo Clio inclui também o interior, com o Kit Estilo. É possível, por exemplo, inserir uma moldura colorida ao redor do rádio e das saídas de ar e também no console central, onde estão o porta-copos, o porta-moedas, o botão do pisca-alerta e a tomada 12 volts. Os consumidores poderão escolher entre molduras nas cores vermelha, cinza ou branca.

Renault Clio 2013

Nota “A” em economia de combustível e novo motor 1.0 16V Hi-Power

Sob o capô no Novo Clio está o motor 1.0 16V Hi-Power, fruto do trabalho executado por profissionais do Renault Tecnologia Américas (RTA), moderno centro de engenharia que tem como foco desenvolver produtos voltados à necessidade e ao perfil dos consumidores brasileiros e latino-americanos.

Renault Clio 2013

O Novo Clio se beneficiou do know-how adquirido pela Renault na Fórmula 1, categoria da qual participam quatro equipes com motores da marca: Red Bull Racing Renault, Lotus Renault, Williams Renault e Caterham Renault. São 30 anos de atuação na modalidade máxima do automobilismo mundial, com 10 títulos do Campeonato de construtores conquistados.

Renault Clio 2013

O trabalho da equipe do RTA no desenvolvimento de propulsores mais modernos, econômicos e menos poluentes está sendo evidenciado com o desempenho do motor 1.0 16V Hi-Power no “Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular”.

Renault Clio 2013

O Novo Clio chega ao mercado credenciado com nota “A” na categoria “Subcompacto”, tanto na versão de entrada como na equipada com ar-condicionado e direção hidráulica. Com esse resultado, o Novo Clio é o modelo com o melhor nível de consumo de combustível da sua categoria.

Renault Clio 2013

Além disso, vale a pena ressaltar que o Novo Clio com ar-condicionado e direção hidráulica é o único modelo “Subcompacto” do “Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular”, equipado com esses itens, a obter a nota máxima (“A”) em termos de eficiência de consumo.

Renault Clio 2013

“Coordenado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), o programa permite que os consumidores conheçam a eficiência energética dos carros comercializados no Brasil, por meio de etiqueta afixada nos veículos, que classificam os resultados obtidos, com notas que variam de “A” (melhor classificação) até “E” (menor eficiência energética)”, explica Ivantídio Mendes, Chefe de Projeto Motor do Renault Tecnologia Américas.

Renault Clio 2013

Quando abastecida com etanol, a versão equipada com ar-condicionado e direção hidráulica anota 9,1 km/l (ciclo urbano) e 9,6 km/l (estrada). Com gasolina, a média de consumo fica em 13,1 km/l (cidade) e 14,3 km/l (estrada). O modelo sem ar e direção obtém índices ainda melhores: 9,5 km/l (ciclo urbano) e 10,7 km/l (estrada). Com gasolina, são 14,3 km/l (cidade) e 15,8 km/l (estrada).

Renault Clio 2013

Em se tratando de economia de combustível, todavia, o motorista também tem que fazer a parte dele, e o Novo Clio dá uma ajuda valiosa com o conta-giros com quatro áreas identificadas com cores diferentes, permitindo ao condutor uma direção mais econômica. A faixa verde indica o momento de menor consumo. A área branca mostra o motor em marcha lenta. Já o espaço delimitado em amarelo significa o momento de maior desempenho do motor.

Renault Clio 2013

“Todo o foco do desenvolvimento deste novo produto foi com base na economia de combustível. Neste contexto, o papel do motorista e o modo de condução adotado são fundamentais, daí a importância destas marcações no conta-giros”, opina Ivantídio Mendes.

Renault Clio 2013

Outro fator determinante na melhoria do nível de consumo está na adoção de pneumáticos ecológicos. A combinação de novos compostos na confecção da borracha e o desenho da banda de rodagem garantiram aos pneus com menor resistência ao rolamento, sem comprometer a segurança do veículo.

Renault Clio 2013

A baixa emissão de CO2 é uma característica marcante do Novo Clio. Tanto que o modelo já atende às normas de emissões que vão vigorar no Brasil somente em 2015. Ou seja, a Renault está se antecipando em dois anos a exigências para veículos de passeio no país.

Renault Clio 2013

Comparando-se com o antigo 1.0 16V Hi-Flex, o novo propulsor 1.0 16V Hi-Power tem 71 peças modificadas. Para chegar ao produto final, foram necessárias 6 mil horas de ensaios de durabilidade/confiabilidade em dinamômetro (o equivalente a 2 milhões de quilômetros rodados), 10.000 quilômetros de testes em temperaturas extremas (entre 5ºC e 40ºC) e 200 mil quilômetros em ensaios de rodagem acelerados em veículo. No total, foram utilizados 41 motores protótipos e oito veículos.

A seguir, algumas das principais mudanças adotadas pelo novo motor:
• Aumento da taxa de compressão de 10:1 para 12:1;
• Novos pistões, adequados para o aumento da taxa de compressão. Essas novas peças tiveram o seu desenho desenvolvido para uma melhor otimização da combustão por conta do aumento da taxa de compressão. Para ampliar a durabilidade e a confiabilidade dessas peças, foi adotada a aplicação de grafite nas saias dos pistões - que reduziu o atrito -, além da utilização do eixo central flutuante.
• Introdução de um sistema de refrigeração do pistão através da injeção de óleo na parte inferior desse componente. Para isso, foi necessário modificações no bloco do motor, para que em cada um dos cilindros fosse instalado um injetor responsável por “espirrar” um jato de óleo no fundo do pistão. Esse processo de resfriamento foi implantado para atender o elevado grau de exigências mecânicas e térmicas oriundas do aumento da taxa de compressão;
• Nova bomba de óleo, já usada no motor 1.2 16V Turbo (disponível nos modelos Renault Clio, Twingo Wind e Modus mercado europeu). Essa peça atende às novas exigências de pressão de óleo originadas pela instalação do sistema de refrigeração do pistão;
• Adoção das mesmas bielas utilizadas no motor 1.2 16V Turbo, que são mais resistentes;
• Evolução na matéria-prima das bronzinas, com material mais resistente ao desgaste e à fadiga;
• Nova junta do cabeçote composta de duas lâminas de vedação, que possui como características principais a robustez e o alto nível de resistência às pressões geradas pela combustão do motor. Essa peça substitui a usada anteriormente, que era de folha única, garantindo melhor vedação e contribuindo para a durabilidade da máquina;
• Sistema de admissão redesenhado para otimizar a aspiração de ar e contribuir para melhora da performance. As modificações se concentraram na redução de dimensões e envolveram a tampa do cabeçote, o coletor de admissão, caixa do filtro de ar e o tubo da entrada de ar;
• Corpo de borboleta com a inclusão do 5º bico injetor. Esse bico é destinado para a injeção de gasolina durante a operação de partida a frio. Com isso, há uma melhor pulverização da gasolina, proporcionando, assim, uma partida mais eficiente;
• Adoção da tecnologia “Contact Less” para indicar o posicionamento de abertura da borboleta de entrada de ar. Essa novidade capta o dado por intermédio de um sistema eletromagnético, o que garante uma melhor precisão na informação. O que contribuiu para o aumento da durabilidade desse componente, na otimização dos ajustes do motor e na redução do consumo de combustível;
• Sensor de fase instalado na extremidade do comando de acionamento das válvulas. A função dessa peça é identificar o ponto certo do posicionamento das válvulas no momento em que o motor é desligado. Quando é acionado novamente, o motor tem funcionamento mais estável e sem engasgos;
• Novos injetores, que melhoram a pulverização do combustível na câmara de combustível, contribuindo para a redução dos níveis de consumo;
• Nova Central Eletrônica, com mais velocidade de processamento de informações, além de uma programação desenvolvida para o novo motor;

Comparando-se com o antigo Hi-Flex, o novo propulsor Hi-Power que passa a equipar o Novo Clio anotou ganho de potência, tanto com etanol (E100), quanto com gasolina (E22). São 80 cv e 77 cv, respectivamente, a 5.750 rpm. O torque também melhorou. Agora são 10,1 kgfm, com gasolina, e 10,5 kgfm com etanol, a 4.250 rpm.

Apesar de mais econômico, o Novo Clio registra números mais favoráveis de desempenho. Com etanol no tanque, o veículo faz de 0 a 100 km/h em 13,7 segundos e chega a 168 km/h de velocidade máxima. Com gasolina, a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 14,3 segundos e a velocidade final fica em 167 km/h.

As alterações técnicas do Novo Clio também incluem mudanças no sistema de transmissão. A embreagem utilizada conta com sistema de pré-amortecimento, que contribui para a redução de ruído.

Já as alterações nas relações de marchas visaram a redução do consumo de combustível. O câmbio continua sendo o mesmo manual de cinco marchas feito pela Renault no Chile, caracterizado por engates macios e precisos. Visando priorizar a redução no consumo de combustível, a caixa de câmbio do Novo Clio passou a contar com um diferencial de relação mais longa. Com essa alteração, as relações de marchas ficaram mais longas de modo que o carro ficasse mais econômico sem sacrificar o desempenho.

A suspensão do Novo Clio continua primando pela robustez e perfeita adaptação às condições de rodagem das ruas e estradas brasileiras. Para isso, mantém a tradicional receita: tipo MacPherson, com amortecedores hidráulicos telescópicos e molas helicoidais (dianteira) e semi-independente, com molas helicoidais e amortecedores hidráulicos telescópicos verticais e barra estabilizadora (traseira).

Trata-se de um conjunto simples e robusto, capaz de enfrentar situações adversas sem sacrificar a segurança. Deste modo, o Novo Clio apresenta um comportamento dinâmico equilibrado. É um carro estável sem comprometer o conforto de motoristas e passageiros e adaptado ao perfil dos motoristas brasileiros.

O Novo Clio virá equipado com rodas de 13 polegadas e pneus “verdes” na medida 175/70 R13. Os pneus “verdes” contribuem para a economia de combustível, pois são desenvolvidos para terem um menor atrito em relação ao solo, graças, principalmente, a não utilização da sílica na sua produção.

“Em relação às mudanças técnicas, nossa preocupação foi continuar oferecendo um conjunto mecânico econômico, confiável e com baixo custo de manutenção, detalhes relevantes em se tratando de um modelo de entrada”, analisa.


Versões e equipamentos
O Novo Clio passa a ser comercializado em duas versões de acabamento: Authentique (2 ou 4 portas) e Expression (4 portas), desenvolvida para atender aos anseios dos clientes desse segmento, oferecendo os itens de conforto e comodidade mais valorizados pelos clientes.

A versão Authentique, por exemplo, traz de série: computador de bordo com oito funções (combustível consumido, consumo médio, consumo instantâneo, autonomia, distância percorrida, velocidade média, entre outras), alarme sonoro de advertência de luzes acesas, conta-giros com Eco-monitor (zona demarcada para indicar as zonas de rotação do motor de acordo com o nível de economia de combustível que ela proporciona), relógio digital e brake-light. Opcionalmente, é possível acrescentar ar-condicionado.

A versão Expression agrega limpador, lavador e desembaçador de vidro traseiro, ar quente, volante com o contorno central do logo cromado e botões do painel com acabamento cromado. Direção hidráulica e ar-condicionado são opcionais. Em ambas as versões, é possível instalar, como acessório: alarme, vidros e travas elétricas. O serviço pode ser feito rapidamente em qualquer concessionária autorizada a um custo acessível e com garantia.

A conectividade também está presente no Novo Clio, que pode ser equipado com sistema de som que reproduz CD e arquivos em MP3 e MWA, além de oferecer conexão via Bluetooth e entrada auxiliar, do tipo USB.


Garantia de três anos também é de série
O Clio foi o primeiro compacto de sua categoria a oferecer três anos de garantia total de fábrica (ou 100.000 km o que ocorrer primeiro). A Linha 2013 do modelo continua oferecendo essa vantagem aos consumidores. Outros concorrentes diretos, por exemplo, acenam com apenas 12 meses. É o caso de Gol, Palio, Celta e Ka.

A Renault do Brasil está investindo constantemente para ampliar a rapidez do atendimento de pós-vendas prestado por sua rede de concessionárias. Além de oferecer garantia de 36 meses para toda linha à venda no País, a marca conta com sistema de armazenagem e distribuição de peças, com dois grandes armazéns – Jundiaí (SP) e São José dos Pinhais (PR) – para assegurar a reposição imediata de componentes no menor tempo possível.

Além disso, as revisões com preço fechado, cujo valor já engloba os custos de peças e mão de obra, permitem ao cliente saber de forma antecipada, quanto irá pagar em cada revisão programada. Outro benefício é o “Pacote Preço Fechado”, que inclui os principais componentes de desgaste natural do veículo: amortecedores, pastilhas de freios, palhetas do limpador do para-brisa etc. Dessa forma, é possível planejar, de forma antecipada, o custo exato para realização da manutenção.

Manter o Novo Renault Clio em ordem custa menos de R$ 1 por dia, ao longo dos três anos de garantia original. Para se chegar a esse valor, basta dividir o custo total do programa de manutenção prevista pela fábrica pelo número de dias que formam os 36 meses, com base no fato de que o motorista brasileiro roda em média 36 mil quilômetros em três anos com seus automóveis.

Ao adquirir o hatch, o proprietário ainda tem à sua disposição o “Renault Assistance”, um serviço de assistência técnica e de socorro mecânico, com atendimento 24 horas. O “Renault Assistance” providencia um técnico para realizar pequenos reparos no local e, nos casos em que não for possível o reparo, a remoção do automóvel para a concessionária mais próxima.

O “Renault Assistance” é oferecido gratuitamente por 24 meses e inclui uma completa gama de serviços de assistência aos proprietários de veículos da marca.

Postagens relacionadas: